terça-feira, 26 de janeiro de 2016

A PATOLOGIA CHAMBERLAIN E O OCIDENTE; OCIDENTE, O QUE É COVARDE!


O governo italiano, covarde, resolveu cobrir as os monumentos históricos, nus, com medo do presidente do iraniano.
Disseram que é em respeito.
Respeito coisa nenhuma. É covardia.
Na melhor da hipótese são potros.





E o respeito às mulheres vítimas de estupros dos muçulmanos?
Onde está o respeito à elas?

E as vitimas das agressões?
Onde está o respeito à eles:

Desrespeitam, também, os verdadeiros foragidos deste calamidade que é a expansão islamita.
Onde está o respeito aos sírios e iraquianos, cristãos assassinados em escala genocida?

A covardia de Neville Chamberlain e Edouarde Daladier, em 1938, em respeito aos nazista, entregaram a Europa para Hitler, custou entre 60 milhões a 100 milhões de mortes vítimas da II Guerra.
E o que custará a covardia de agora?

SERIA O OCASO DO OCIDENTE?

COVARDES!!!

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

ESTRANHAS LIDERANÇAS E O DESTINO.

Qual a intenção do Obama, em negociar o acordo nuclear com o Irã.
Considerando que o petróleo também fez parte, indireta, do acordo, e uma vez que levantou o bloqueio comercial imposto ao Irã, quais foram as intenções do Obama e do partido democrata, bem como dos partidos da social democracia Europeia com o acordo?

Possíveis intenções:

  • Não existiu nenhuma segunda intenção com o acordo!?
  • A intenção foi prejudicar a Rússia?
  • Foi prejudicar a Arábia Saudita, país do qual o Obama tem ligações umbilicais?
  • Enfraquecer Israel?
  • Ou prejudicar o próprio EUA e, por consequência do vetor petróleo, prejudicar os EUA, onde a percepção do livre arbítrio, ainda é muito forte?

Analisando a relação acima, na primeira hipótese

Esta alternativa, te pronto, é eliminada até pela simplicidade da sua própria concepção. Um acordo visando coisa nenhuma? Claro que não tem lógica.

Prejudicar a Rússia e a China.

Sim vai prejudicar a Rússia.
A dependência que a Europa tem, inclusive a Alemanha, do gás provindo da Rússia do Putin, fica um tanto reduzida, e enfraquece, um pouco as chances do Putin chantagear a Europa.
O Irã passa a ser mais uma opção de compra, e com a queda do preço do barril do petróleo, indiretamente cai o preço do gás russo.
Prejudica a própria economia comunista do Putin.
Mas não creio que o objetivo principal, se é que esta possibilidade passou pela cabeça do Obama, seria prejudicar a Rússia do Putin.

Vindo do Obama, não!
É bom lembrar que o enfraquecimento dos EUA, é a meta primordial do Putin, e baixando do preço do barril do petróleo, entre outras consequências, incluí ai, também o acordo com o Irã, a queda do valor do petróleo inviabiliza os programas privados para alternativas de energias oriundas da produção de origem mineral e de outras fontes dentro do próprio EUA.

Os EUA recém alcançaram a sua independência energética, mas ainda não o suficiente para influenciar o resto do mundo com ofertas do seu menu energético.
Hoje, pressionam menos na demanda, mas não o suficiente para neutralizar a pressão contra a Europa e o Japão.  

A China já tem profundas ligações comerciais com o Irã, da mesma forma que o Irã mantém com a Rússia, tanto na área de infraestrutura como, e principalmente no campo militar e nuclear.
Não acredito que os aiatolás acabem prejudicando a China, ou a Rússia, em favor do ocidente. Eles manterão, quaisquer que tenham sido os acordos com os russos e  chineses, e certamente farão novos acertos com o países comunistas.

Para os EUA, a questão com a China só será resolvida quando desatar o nó criado pela administração democrata do Clinton quando colocou o dólar e a estrutura industrial americana sob dependência da China.
Atrelamento do qual a administração democrata sente muita alegria: Não será o partido democrata, muito menos o Obama que jogará ao lixo o peso que a China comunista é hoje para os EUA.

Arábia Saudita

Prejudicar a Arabia Saudita.
Esta opção é uma incógnita.

Israel.

Enfraquecer Israel
Prejudicar Israel?
Ah sim! Isso importa muito para a administração Obama.
Não precisa nem enumerar argumentos.

EUA.

Prejudicar os EUA.
O Obama tem como meta "revolucionar" os EUA. Ele até chora de emoção quando atinge algum destes objetivos.
Para a administração democrata, e Obama, os EUA não devem mais ter o papel de líder mundial. 
O país, para estes iluminados, deve se desintegrar como potencial econômica e militar; Tornar-se uma país racialmente dividido, fazê-lo perder a sua própria cultural,  não ter expressão mundial, mas principalmente, uma terra de libertinagem.

Para escapar deste tipo de liderança, gerado, principalmente no meio do partido democrata, é necessário que o eleitorado americano acorde.
Perca a sua ingenuidade

Que Deus os guie nas suas escolhas.
Que não votem no clone da argentina Kirchner, a Hilary Clinton, ou em qualquer outro candidato liberal do politicamente correto.

Queiram ou não, o futuro imediato dos EUA afeta o mundo.
E que estas estranhas lideranças tenham  seu destino correto:
A lata do lixo da história,


domingo, 10 de janeiro de 2016

A ESPIRAL NEGATIVISTA: A CONFLUÊNCIA DAS OPÇÕES DE COMPRAS NOS IDOS 50 DO SÉCULO PASSADO E REPUBLICA POPULAR DA CHINA DE HOJE. A COMUNISTA.

Qual a relação entre a China comunista e as compras das donas de casas anteriores a 1960?

Nos idos de 1960 e anteriores, principalmente as mulheres, tinham as suas escolhas de compra fundadas nas qualidades daquilo que pretendiam comprar.
Isto era visível, até nas conversas:
"Eu compro tal farinha porque é boa"!
"Compro no armazém do Beltrano, porque confio nele"!
As preferências eram, antes pela qualidade do produto; em segundo plano sobre o preço.
Hoje, não mais.
A qualidade em segundo plano, quando não, em terceiro.

O INÍCIO DO PROCESSO.
Agora imagine.
Você, proprietário de um comércio, tem empregados, paga o imobilizado, paga os custos indiretos, precisa da sua subsistência bem como cumprir os compromissos da empresa; Dentro deste quadro, quais as escolhas, se os clientes querem o que é o mais barato?

A sua opção: comprar produtos baratos! Simples assim.
Mas vai além.
Você terá de baratear os seus custos.
Na folha, na qualidade dos serviços prestados e claro: além de comprar o mais barato, pagar fretes baratos,...!
Isto não é a busca pela eficiência.
É diferente. É a deterioração da capacidade manufaturadora.
"Eficiência é produzir melhor e mais, com a mesma qualidade, ou até melhor".

Depois de quatro décadas do início desse processo, hoje, os seus clientes, com baixos salários, porque as empresas em que trabalham, ou trabalhavam, enfrentaram e enfrentam os mesmos desafios, se obrigaram a cortar os salários.
A diminuir os seus custos, tal como você, à níveis da irracionalidade.
Ou pior: foram demitidos. Esses não têm nem a condição da escolha.

COMO INICIOU O PROCESSO.
Este comportamento, a busca pelo barato e a concomitante desconsideração pela qualidade, coincidem com a época em que as pessoas deixaram de se preocupar com os valores da ética e da moral, substituindo-as pelas leis do Estado e pelas mensagens enlatadas dos meios de comunicação.

Queiram ou não, mais a coincidência é também, com a época da perda da religiosidade.
Os compromissos morais dos indivíduos, assim como a Qualidade, são compromissos com a ética e moral.
Substituídos pelos "MEUS DIREITOS".

Em resumo.
Aconteceu a quebra da confiança nas pessoas.
Passamos a confiar na pretensas leis do Estado em favor de grupos.
DO MEU GRUPO, mais precisamente!
Este mecanismo mental afetou a capacidade das pessoas em avaliarem a qualidade.
Perdemos a percepção da qualidade.
E no ato da compra, se não temos mais o raciocínio subjetivo da qualidade, sobrou só o que é mentalmente menos  complexo: O número que mostra, não o valor, mais o custo do objeto.
É um processo exponencial: UMA ESPIRAL NEGATIVISTA.

(*)COMO A CHINA COMUNISTA ENTROU NESTE REDEMOINHO?
É errado imaginar que a ideologia comunista é a oposição ao capital. - Não existem doutrina e nem ideologia capitalista.
Está é uma das maiores mentiras que os inimigos do livre arbítrio inventaram.
Basta confirmar pelo título da "bíblia comunista?
O CAPITAL.
Karl Marx não escolheu o título com o objetivo torná-lo o alvo a ser combatido, mais, sim, como a meta a ser atingida.
À ser espoliada daqueles que realmente produzem.
No comunismo, o capital pertencente apenas aos grupelhos comunistas.
Assim, é o comunismo, uma ideologia essencialmente seletiva para a posse do capital.

Foi a China comunista, pós Mao Tse Tung que atingiu o objetivo maior proposto por Marx.
Ela é a segunda maior economia do mundo.
Um capitalismo gerenciado pelo Estado comunista.
DESPROVIDA DO LIVRE ARBÍTRIO.
UMA DITADURA DA ESCRAVIDÃO BRANCA AO SEU POVO.
Resultado.
É a China a maior fornecedora de manufaturas baratas.
É a causadora dos desempregos pelo mundo.
Exceção no Brasil, onde o PT faz da Republica Popular do Povo, de longe, a segunda colocada como causadora dos desempregos.

Na China comunista os sindicatos são proibidos. Eles, tão úteis para os comunistas nos países livres.
Ao comprar um produto fabricada na China Comunista, você está capitalizando essa ditadura, que pretende privá-lo do seu livre arbítrio.
Não é por menos que o governo do PT é franco aliado da China.
Não é por menos que o Brasil está cedendo terras à China.
Não é por menos que o seu salário não vale nada!

INFORMAÇÕES SOBRE AS ESTATÍSTICAS DA ECONOMIA DA CHINA COMUNISTA. DESPROVIDAS DE QUALIDADE. MENTIROSAS!
A China, sendo comunista, não tem como manter eficiência e a produtividade das suas produções. Mesmo com margem zero no que se refere a qualidade do que produz.
Já começa a mostrar os sinais da sua fragilidade. Mesmo os números otimistas da economia da China, mostrados até agora, são altamente suspeitos.

São estatísticas de um Estado comunista.
Se contradizem os PIB anunciado pelo governo chines com a capacidade da estrutura produtiva do país.
Não batem!
Baseados nisso, muitos economistas desconfiam do PIB chines.
Duvidam que em algum tempo tenha sido maior do que  3%.

http://exame.abril.com.br/economia/noticias/oficiais-chineses-admitem-falsificacao-de-dados-economicos

http://dcvcorp.com.br/?p=2314

https://www.epochtimes.com.br/por-que-indicadores-economicos-da-china-nao-sao-confiaveis/#.VpLKCbYrIdU


É preciso retornar na busca pela QUALIDADE.
É a qualidade que espelha a excelência, o preço é apenas um parâmetro.
É pela qualidade que sabemos o real valor das coisas. Que sabemos que  não caímos no engodo!
A QUALIDADE que traz a CONFIANÇA!


(*) REPÚBLICA POPULAR DA CHINA (CONTINENTAL) - COMUNISTA. 
 - NÃO A REPUBLICA DA CHINA (ILHA FORMOSA) - DEMOCRÁTICA.

AINDA EXISTEM PESSOAS COM CORAGEM!

Do site do Heitor De Paola.


VENHA TOMÁ-LO!

http://www.heitordepaola.com/publicacoes_materia.asp?id_artigo=5692

domingo, 3 de janeiro de 2016

O ANTAGONISTA, A REVISTA CHARLES HEBBO E O RESPEITO!

O site O ANTAGONISTA, do qual fui seguidor, até hoje - deixei de se-lo - , republicou a figura da revista CHARLES HEBBO, onde aparece a imagem de Deus,
Na imagem a figura de Deus está fugindo com um fuzil a tiracolo e o título: "L' ASSASSIN COURT TOUJOUR" - O ASSASSINO AINDA ESTÁ SOLTO.

É claro que refere-se aos atendados terroristas promovido pelo Islã.
Mas é a imagem de Deus tirada da tradição Cristã, incluindo o triângulo da Santíssima Trindade sobre a cabeça.

Registrei o meu protesto nos comentários, conforme transcrevo a seguir:
Luiz Alberto Mezzomo
Sou Católico. Dou importância ao respeito; Respeito e quero ser respeitado. Assim tenho respeito por pessoas, sejam ateus ou de qualquer religião, desde que não impliquem em matanças. A ilustração da revista Charles Hebbo, que o Antagonista reedita aqui é uma ofensa. A lição que aprendi hoje, é que para o Antagonista, a palavra respeito não significa lá grande coisa.

 E deixo de seguir o ANTAGONISTA.


sábado, 2 de janeiro de 2016

CUIDADO COM OS EXEMPLOS. NEM TODOS SÃO SANTOS!

Em seu blog, com o título "Tudo tem de ser investigado, inclusive a motivação de algumas delações" Reinaldo de Azevedo comenta sobre a necessidade de investigar todas as delações, incluindo as suas motivações, referindo-se sobre a delação contra o Aécio Néves.
Correto. Aliás são poucos os erros do Reinaldo, um dos raros jornalistas confiáveis.

Mas, para pautar o que pensa ele cita como exemplo, fictício, uma imaginária delação contra o Bergóglio.  
Certíssimo.

Citando o Bergóglio, o Reinaldo tem como objetivo afirmar, corretamente, que qualquer denúncia ou delação, mesma as mais fantasiosas, devem ser investigadas e, os jornalistas devem publicá-las.

Mas o Reinaldo, ao citar o Bergoglio e o Aécio, corre em dois riscos.
O primeiro, a delação contra o Aécio.
É evidente que esta delação veio com a intenção de tentar amenizar os crimes cometidos pelos petistas: estes VERDADEIROS.  
Mas, eu não colocaria a minha mão no fogo pelo Aécio.
Lembrem: o Aécio é do PSDB. 

O segundo risco.
Não duvido da Igreja Católica, como não duvidava do Vaticano. 
Não tinha porquê duvidar.
Mas hoje, é preciso separar o que é da Igreja Católica, pois vivemos com a infiltração da gramsciana CNBB. 

E o Bergóglio tem-se manifestado em apoio aos movimentos que nada têm a haver com a doutrina Católica, mas ligados a CNBB, e as instituições e partidos da esquerda. Incluindo aí, o PT.