sexta-feira, 16 de junho de 2017

E O BRASIL?

Chegamos ao ponto crucial!

Se não acabar de vez com o petismo e os demais quadrilhas partidárias, eles acabam com  a Lava Jato.
E se acabar com a Lava Jato:
 FIM DO BRASIL!

quarta-feira, 7 de junho de 2017


Trump sobre Acordo de Paris é a pior derrota política de Bergoglio.


FONTE: MÍDIA SEM MÁSCARA
POR: Hermes Rodrigues Nery






A retirada dos Estados Unidos do Acordo do Clima de Paris, em 1º de junho de 2017, foi a pior derrota política do papa Francisco, mostrando assim o equívoco de suas posições políticas, assumidas escancaradamente desde que assumiu o pontificado, em março de 2013, para perplexidade de muitos católicos, especialmente os que se empenham com seriedade, em viver a sã doutrina católica.
A agenda política abraçada por Jorge Mário Bergoglio, em muitos aspectos, está sintonizada com a mesma agenda do internacionalismo de esquerda e do globalismo defendido pela ONU e fundações internacionais que trabalham por uma reengenharia social de mutação cultural, que instrumentaliza as religiões para os fins de um poder global.
Ecumenismo e ecologismo fazem parte da estratégia de ressignificar religiões, visando uma nova cultura (um mosaico cultural), convergida em premissas não cristãs, especialmente não católicas, como já recomendava, em 1974, o Relatório Kissinger (salientado por Juan Cláudio Sanahuja), estabelecendo “como política global que os padrões culturais dos povos, entre os quais se incluem as crenças religiosas, que tornam inviáveis as políticas de controle de natalidade, devem ser alterados” [1]. Por isso, tem chocado aos católicos a presença de intelectuais e ideólogos dessa reengenharia social em eventos no Vaticano, promovidos especialmente pela Pontifícia Academia das Ciências, que recebeu e deu espaço para palestrar, Jeffrey Sachs (ambientalista radical que defendeu em 2008 a legalização do aborto como meio econômico eficaz para eliminar bebês indesejados), Paul Erlich (autor do livro “A Bomba Demográfica”, também defensor do aborto como meio de controle populacional), entre outros. O fato é que Bergoglio não apenas tem dialogado com conhecidos inimigos da fé católica, acolhido-os no Vaticano, favorecido (algumas vezes de modo sutil e sofisticado, outras mais abertamente) a agenda política que contradiz, em muitos aspectos, a doutrina moral e social da Igreja. Mas Bergoglio abraçou tal agenda, para euforia de Ban-Ki-moon.
A tônica política de Bergoglio (evidenciada por suas decisões, à esquerda (confirmando o que ele dissera ao Pe. Antonio Spadaro: “nunca fui de direita” [2]), explicita cada vez mais equívocos incontáveis, para o agrado de toda a esquerda internacional, que o aplaude, pois sabe que as consequências de tais decisões, a médio prazo, agravarão danos dentro da Igreja, que os líderes de esquerda até então não haviam conseguido chegar em tão grande profundidade.
E por tais decisões virem de cima para baixo, dificilmente haverá quem se oponha, porque os que se infiltraram por dentro da instituição, souberam aparelhar de tal modo organismos internos da Igreja, para justamente neutralizar toda e qualquer resistência. Disso não só tenho experiência vivida, mas tenho sofrido a perseguição implacável daqueles que há muito quiseram liquidar a minha liderança como leigo católico dentro da Igreja, por justamente não compactuar com a maldade não apenas dos inimigos declarados, mas principalmente dos dissimulados. Isso porque os que se opuserem à agenda implantada sofrerão toda espécie de sanções e retaliações, tendo em vista também o aparato tecnológico de controle, nesse sentido.
Os engenheiros sociais apreciam laboratórios culturais e sociais, e sabem do estrago que estão fazendo. Que a Igreja depois resolva os problemas criados pelos equívocos políticos de Bergoglio. Os inimigos da Igreja sabem que a agenda abraçada por Bergoglio (exposta, por exemplo, na encíclica Laudato Si) trarão, num futuro próximo (talvez em outro pontificado) problemas agudos para a própria Igreja (por causa dos gravíssimos danos causados), mas eles não estão nem um pouco preocupados com isso.
Bergoglio reconheceu a cinco jovens católicos belgas, numa entrevista á agência I. Media, dizendo: “Eu já errei, e ainda erro!” [3], declarando com ênfase: “Eu não diria que aprendi com todos os meus erros. Alguns não, porque eu sou teimoso”. E por teimosia insiste em seus erros políticos, sem se dar conta das consequências de tais erros, para o que virá depois de seu pontificado.

Notas:

1. SANAHUJA, Juan Cláudio, Poder Global e Religião Universal, p. 29, Editora Ecclesiae, Campinas, SP, 2012.
2. SPADARO, Pe. Antonio, Íntegra da Entrevista de Francisco à “Civiltà Cattolica”:
https://fratresinunum.com/2013/09/19/integra-da-entrevista-de-francisco-a-civilta-cattolica/
3. REUTERS, Papa Francisco admite: “Eu já errei e ainda erro” – Entrevista a cinco jovens católicos foi transmitida por site:
https://oglobo.globo.com/mundo/papa-francisco-admite-eu-ja-errei-ainda-erro-12089981

Hermes Rodrigues Nery
 é coordenador do Movimento Legislação e Vida.

sábado, 27 de maio de 2017

ENOCH POWELL E O SEU DISCURSO QUE FICOU CONHECIDO COMO RIOS DE SANGUE.

Os "Rios de Sangue" promovidos pela invasão muçulmana contra A CIVILIZAÇÃO, são vontade de Deus?
A resposta correta é:
NÃO!
A CULPA É NOSSA!

No vídeo, Nigel Farage esclarece muito bem que não foram pelo discurso de Enoch, os verdadeiros RIOS DE SANGUE.

De quebra Enoch previu na época, a ditadura do que veria a ser a União Européia

https://www.youtube.com/watch?v=w456qBg6pak


sábado, 20 de maio de 2017

ENSINAMENTOS DA ILÍADA



Heitor e Aquiles: dois caminhos para a masculinidade

DO MÍDIA SEM MÁSCARA.
FONTE: TRADUTORES DE DIREITA -http://tradutoresdedireita.org/
FONTE PRIMÁRIA: Brett Mckay, “Hector and Achilles: Two Paths to Manliness”, do site Art of Manliness.
http://midiasemmascara.org/artigos/cultura/heitor-e-aquiles-dois-caminhos-para-masculinidade/

sábado, 13 de maio de 2017

quinta-feira, 11 de maio de 2017

SOLUÇÃO CONTRA A BADERNA COMUNISTA.





Contra este FLAGELO...






A policia militar do Paraná apresentou a solução!


domingo, 7 de maio de 2017

MAIS UMA BOA SURPRESA DO TRUMP!. ALGUMAS COISAS EM QUE LHE DÃO CRÉDITO


Está, é uma delas.

do site: https://fratresinunum.com/

Trump livra as Irmãs da congregação "Little Sisters of the Poor", nos EUA, da perseguição promovida pelo Obama  

little sisters